sexta-feira, 29 de outubro de 2010

A Esmaltina Ma Cycle

Esta Esmaltina, creio ser de algures da década de 80, não tenho a certeza. Pertence ao meu sogro e é a sua bicicleta de eleição.
Por "morar" o ano todo num avançado de parque de campismo à beira-mar, tem uma boa camada de ferrugem, nada de podres, mas uma boa dose de corrosão. Como o seu aspecto já não é o melhor, ele decidiu comprar uma nova, das que se dobram todas e é possível colocar na bagageira do carro. No entanto, depois de andar uns tempos na sua bicicleta nova, continua a preferir a velhinha e chegou a comentar que estava a pensar em mandar pintar a bicicleta para ver se ela aguenta mais uns anos.
Vai daí, propus-me a fazer eu o trabalho de recuperação, não só a pintura, mas tudo o resto que ela precisa-se.










Vai ser dose. É que actualmente, do meu espólio de bicicletas, tenho 7 a ser recuperadas ao mesmo tempo e já desmontadas. Esta vai ser a oitava. A confusão de peças na minha garagem é tal, que, começo a baralhar tudo e a tropeçar frequentemente em quadros e afins. Grande Salada!

E porquê isto? Porque é que não recupero, por exemplo, duas de cada vez? Por contenção de custos unicamente!  Por exemplo, zincar peças custa aproximadamente 25 euros quer sejam 3 pequenas peças quer sejam 30 quilos delas, o preço é o mesmo. O mesmo calculo se pode fazer relativamente às peças para mandar decapar a jacto de areia. É obvio que fica barato mandar um só, mas, ao mandar tudo de uma vez, poupo no tempo e no combustível. Na pintura, também se poupa algum ao pintar vários quadros ao mesmo tempo do que um de cada vez.

Enfim, tudo se resume aos €€€.

Sem comentários:

Publicar um comentário